Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CORTE LIMPO



Quinta-feira, 26.05.16

A ACADÉMICA COIMBRA 2015/16

Há anos que a I Liga tinha duas equipas para quem a despromoção era um acidente à espera de acontecer. O Setúbal é uma delas; a outra era, já se percebe, a Académica. Enquanto os sadinos mais uma vez escaparam à justa, a Académica não conseguiu voltar a desfeitear a descida de divisão, regressando à II Liga depois de 14 temporadas no chamado convívio dos grandes. Nesses anos, só por duas vezes a Briosa terminou acima do décimo lugar. Treinada por Domingos Paciência, a Académica foi 7.ª em 2008/09, e em 2013/14 saboreou o oitavo posto, comandada por Sérgio Conceição.

Esta época não houve mesmo hipótese. A melhor classificação dos estudantes foi um 15.º posto, logo na primeira jornada. Daí para a frente, passaram nada menos que 27 jornadas abaixo da linha de água, nove das quais com a lanterna vermelha na mão. Numa prova longa como uma liga nacional, começar mal nem sempre é um obstáculo inultrapassável, mas no caso da Académica foi mesmo. As seis derrotas a abrir tornaram-se numa montanha demasiado alta. O treinador José Viterbo, que na época passada salvou a Académica da descida, só aguentou cinco dessas derrotas, apresentando a demissão. O presidente José Eduardo Simões chorou na hora de o anunciar aos jornalistas.

O substituto Filipe Gouveia conseguiu apenas corrigir, em parte, o péssimo trajecto caseiro da Académica, que em 2014/15 só venceu um jogo como visitada. Desta vez somou cinco triunfos (e outros tantos empates), mas foi, ao mesmo tempo, a única equipa que não venceu fora de casa. Ainda com Viterbo no banco, a Académica despediu-se da Taça da Liga bem cedo, a 16 de Setembro, ao perder com o Marítimo (2-1). A saída da Taça de Portugal deu-se em Dezembro, nos oitavos-de-final, com uma derrota por 1-0 no Bessa. O golo do Boavista apareceu aos 86 minutos.

Entretanto no campeonato a Académica lutava pelo 16.º lugar precisamente com o Boavista. Os dois clubes passaram grande parte da competição lado a lado, ultrapassaram-se mutuamente, mas o Boavista acabaria por recuperar, já perto do fim, deixando a Briosa cada vez mais afundada, numa altura em que o outrora condenado Tondela já recuperava ponto atrás de ponto.

O jogo da 32.ª jornada, em casa do União, era crucial para os destinos da Académica, mas os insulares venceriam por 3-1. Na jornada seguinte, o nulo caseiro com o Braga selou a descida dos estudantes. Restava disputar um jogo, em casa do Tondela. Nas semanas que o antecederam, diversos cenários foram possíveis para esse encontro. Poderia ter sido um jogo explosivo em que quem perdesse descia, ou um jogo de lágrimas com os dois já despromovidos. Acabaria por ser uma hipótese de a Académica morder os lábios e fazer questão de não descer sozinha, levando o Tondela consigo. Nem isso conseguiu, perdendo por 2-0 e tendo que assistir à festa do adversário.

16 jogadores marcaram pela Académica na I Liga, com Pedro Nuno a ser o artilheiro… com escassos quatro golos. Diz muito das dificuldades por que a Académica passou. O central João Real apontou três golos. Marinho não pôde dar o seu melhor contributo, ainda devido a uma lesão contraída na época anterior. Fernando Alexandre, Ricardo Nascimento e Nuno Piloto foram outros dos nomes em destaque.

A I Liga perde assim um dos seus históricos, que totaliza 54 épocas ao mais alto nível. Da penúltima vez que desceu, em 1987/88, a Académica demorou dez anos a voltar; em 1999 desceu de novo, regressando em 2002 para a série que agora termina.

 

Contas finais

Campeonato: 18.º lugar, com 5v, 10e, 19d, 32gm, 60gs, 25pts (despromovido)

Taça de Portugal: eliminada nos oitavos-de-final

Taça da Liga: afastada na 2.ª eliminatória

 

Para mais tarde recordar

14.12.2015, jornada 13 – vence o Belenenses por 4-3; não marcava tantos golos ao Belenenses em casa desde 1966/67. O próprio Belenenses não marcava tantos em Coimbra desde 1959/60.

 

Para esquecer

16.09.2015, Taça da Liga: a braços com uma crise de resultados no campeonato, os estudantes saem da Taça da Liga ao perder em casa do Marítimo (2-1);

28.09.2015, jornada 6 – o terrível arranque da Académica atinge a sexta derrota consecutiva;

07.02.2016, jornada 21 – Académica empata em casa com o Nacional a duas bolas. Os dois golos dos insulares resultam de auto-golos;

09.04.2016, jornada 29 – ao perder por 1-2, a Académica mantém-se sem vergar o Benfica em casa desde 1973/74;

07.05.2016, jornada 33 – um nulo caseiro com o Braga despromoveu os estudantes à II Liga.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Miran Pavlin às 20:00




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Maio 2016

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031