Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CORTE LIMPO



Terça-feira, 12.07.16

EURO 2016 - Grupo A

10 Junho – Saint-Denis – França 2-1 Roménia

Golos: 1-0 Giroud 57’ / 1-1 Stancu (g.p.) 65’ / 2-1 Payet 89’

Nota: 4

Os jogos de abertura costumam proporcionar bom entretenimento, e este não fugiu à regra, embora tenha sido dominado pela França. A Roménia teve uma oportunidade clara logo aos quatro minutos, quando Bogdan Stancu proporcionou a Hugo Lloris uma defesa no limite, mas os golos só apareceriam no segundo tempo. Quando a Roménia empatou já iam longe não só essa oportunidade inicial, como também o único período em que os tricolorii estiveram por cima do jogo, no caso nos primeiros minutos após o reatamento. Os romenos resistiram até bem perto do fim, altura em que Dimitri Payet puxou dos galões e se tornou no primeiro herói improvável do Euro, ao desferir um vistoso remate em arco, para a gaveta, que não deixou a Ciprian Tătăruşanu hipóteses de defesa. Foi por um triz, mas a equipa da casa entrou mesmo a vencer.

 

11 Junho – Lens – Albânia 0-1 Suíça

Golo: 0-1 Schär 5’

Nota: 3,5

A estreia da Albânia em fases finais não podia ser mais emocional. A Suíça é um país com o qual os balcânicos têm fortes laços, já que alguns dos seus jogadores nasceram ou cresceram na Suíça. Do lado helvético conta-se também uma mão cheia de jogadores de etnia albanesa, e havia ainda um par de irmãos de cada lado da barricada – Granit Xhaka pelos suíços, Taulant Xhaka pelos albaneses. O laço do resultado foi desatado cedo, quando o central Fabian Schär correspondeu de cabeça a um canto cobrado na direita; o guardião albanês Etrit Berisha não ficou bem na fotografia. A Suíça dispôs de várias oportunidades no segundo tempo, mas as melhores foram da Albânia, que jogava com dez desde os 36 minutos, por expulsão do capitão Lorik Cana. Ao minuto 87 Shkëlzen Gashi teve nos pés um lance flagrante de golo, quando apareceu isolado frente a Yann Sommer, mas a mancha do guardião helvético estragou os planos do avançado.

 

15 Junho – Paris – Roménia 1-1 Suíça

Golos: 1-0 Stancu (g.p.) 18’ / 1-1 Mehmedi 57’

Nota: 3,5

Jogo movimentado, com perigo nas duas balizas, pelo menos enquanto não se fixou o resultado final. A Suíça foi mais esclarecida em campo, mas ficou atrás do resultado quando Stancu converteu mais uma grande penalidade. Cristian Săpunaru acertou no poste pouco depois, a Roménia entrou melhor na segunda parte, mas os suíços voltaram à carga, e quando o fizeram foi a valer. Numa insistência após um canto, Admir Mehmedi encontrou o caminho das redes e a partir daí a Suíça foi ficando progressivamente mais confortável com o empate, que a deixa mais próximo da fase seguinte. A Roménia fica a fazer contas.

 

15 Junho – Marselha – França 2-0 Albânia

Golos: 1-0 Griezmann 90’ / 2-0 Payet 90’+6’

Nota: 3

Tal como na partida com a Roménia, a França esteve a um passo de ceder uma inesperada igualdade, agora frente a uma Albânia que foi tão corajosa como tinha sido no primeiro jogo. A França teve o controlo das operações durante todo o encontro, mas a sólida linha recuada albanesa foi dando boa conta de si, sempre à espreita de lançar o contra-ataque. O marcador é que não mexia nem por nada. A França só chegou ao golo quando muitos já não tinham unhas para roer. Antoine Griezmann ficou esquecido na área e cabeceou para o primeiro golo, a cruzamento de Adil Rami. A Albânia, que até aí estivera confortável com o desenrolar dos acontecimentos, desorganizou-se na tentativa de empatar, ficando aberto espaço para Payet voltar a marcar e sentenciar o encontro, já nos segundos finais, garantindo também o apuramento francês para os oitavos-de-final.

 

19 Junho – Lyon – Roménia 0-1 Albânia

Golo: 0-1 Sadiku 43’

Nota: 3

A Albânia venceu o seu primeiro jogo numa fase final, eliminou a Roménia, mas teve que ficar à espera do desenlace dos restantes grupos para ter a confirmação de que os três pontos e a diferença de golos negativa não seriam suficientes para seguir em frente. O único golo apareceu em cima do intervalo, quando Armando Sadiku, já em queda, correspondeu a um cruzamento largo com um cabeceamento fora do alcance quer de Tătăruşanu, quer de Vlad Chiricheş, que procurava dobrar o companheiro. O jogo não foi propriamente lento, mas não foi nada bem jogado. As equipas só conseguiam articular jogo até perto do último terço, ponto no qual as jogadas se embrulhavam e o perigo potencial se desvanecia. Foi por isso difícil perceber quem estava a jogar menos… A Roménia poderia ter empatado, mas o míssil de Florin Andone, já na segunda parte, explodiu na trave antes de sair, imagine-se, para lançamento. No final, jogadores e adeptos da Albânia festejaram como se tivessem ganho o título. Não chegou para passar, mas o momento feliz, esse, ninguém lhes tira.

 

19 Junho – Lille – Suíça 0-0 França

Nota: 2,5

Com a França já apurada, o empate garantiu-lhe o primeiro lugar do grupo, ao mesmo tempo que qualificou a Suíça para os oitavos-de-final. Como o resultado servia os intentos dos dois conjuntos, o jogo não teve grande emoção, pese embora a França tenha tido duas bolas à trave, por Paul Pogba e Payet. De resto, os ataques foram tímidos e o jogo terminaria como começou – ao contrário do jogo de há dois anos no Mundial do Brasil, quando a França triunfou por 5-2. A Suíça apura-se pela primeira vez para a fase a eliminar do Campeonato da Europa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Miran Pavlin às 13:00




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Julho 2016

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31