Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CORTE LIMPO



Sábado, 25.11.17

Liga NOS, 12.ª jornada - CD Aves 1-1 FC Porto - Jogo de Champions

CDAFCP.jpg

É impossível não colocar a piada fácil no título. Perante um FC Porto para quem aparentemente o jogo não devia ter sido hoje, o Aves acabou por ver a sua coragem recompensada e voou com um ponto no bico. E como na antevisão o técnico dos avenses Lito Vidigal referiu que o FC Porto é uma equipa que luta pela Liga dos Campeões, pode até dizer-se que foi mesmo um jogo de Champions, pois tal como nos seus recentes jogos para essa prova, os dragões marcaram naquela que terá sido a sua única oportunidade clara. Logo ao minuto 5, Ricardo marcou numa movimentação rápida com a surpresa Soares junto à área. Não se esperava que o ponta-de-lança fosse a jogo, tal como Marega, que substituiu Aboubakar aos 68 minutos, mas não terá sido por aí que o FC Porto sentiu problemas. Ou talvez só em parte, porque de facto pela forma como o Aves jogou era necessário que os titulares estivessem com ritmo. O próprio golo do FC Porto surge encravado entre duas oportunidades dos da casa, num remate de Salvador Agra a rasar o poste (4') e numa bola de Arango à trave (10'). A partir daí o Aves não voltou a incomodar seriamente a baliza portista, mas manteve-se insubmisso perante uma certa lentidão de processos do adversário. A expulsão de Corona por acumulação (51') obrigou Sérgio Conceição a corrigir com a entrada de Maxi Pereira para o lugar de Soares (56'), mas não foi suficiente para impedir o golo do Aves, num cabeceamento de Vítor Gomes em posição frontal (62'). De seguida, Aboubakar falhou um lance flagrante (68'), na única resposta azul-e-branca ao golo sofrido. Perdido na eternamente ténue linha entre o coração e a cabeça, o FC Porto não encontrou inspiração para contornar a determinação do Aves. É caso para pensar que ter pela frente um adversário que veste de vermelho e tem uma ave no topo do emblema na véspera de defrontar o Benfica causou frio na barriga ao FC Porto. Ou talvez seja mais um sinal da exigência de abordar uma temporada com um plantel curto. Sérgio Conceição tem dado voltas e voltas para construir cada onze titular, e é assinalável que esta seja apenas a segunda cedência de pontos na Liga. Uma eventual cedência na próxima jornada terá certamente outras consequências.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Miran Pavlin às 23:50




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Novembro 2017

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930