Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CORTE LIMPO



Domingo, 11.12.16

Liga NOS, 13.ª jornada – CD Feirense 0-4 FC Porto – Para a estatística

As mais recentes visitas do FC Porto a casa do Feirense não foram propriamente passeios para os dragões. Na época passada, com os fogaceiros a militar na II Liga, o FC Porto deslocou-se ao Marcolino de Castro em duas ocasiões, e apesar de ter vencido no encontro da Taça de Portugal (0-1), para a Taça da Liga foi mesmo o Feirense a vencer (2-0), frente a um FC Porto experimental. Nas contas do campeonato é preciso recuar até 2011/12, onde se verificou um empate sem golos – o jogo realizou-se em Aveiro. Daí que neste jogo o FC Porto necessitasse de ter os olhos bem abertos nesta partida. O árbitro Luís Ferreira também os teve, já que pouco depois do segundo minuto tomou uma decisão que mudou o curso do jogo, ao assinalar uma grande penalidade a favor dos azuis-e-brancos, por pretenso agarrão de Ícaro a André Silva. As imagens televisivas dão toda a sensação de ter sido o avançado portista a tirar partido de um toque imperceptível no braço para cavar o penálti. Uma pena que assim seja. Uma vez assinalado o castigo, não restava ao juiz senão expulsar o central feirense, já que André Silva ficava na cara do golo. A conversão foi bem sucedida, confirmando o pior cenário para os da casa: cerca de 85 minutos a jogar com dez, e já a perder.

Enquanto a margem mínima se manteve, o Feirense procurou esquecer a inferioridade, e até teve um remate ao poste, mas o FC Porto atravessa uma óptima fase em termos defensivos e voltou a não permitir que o adversário assustasse. Ao minuto 34, após alguma confusão na área, Brahimi encontrou a bola sobre o lado esquerdo e rematou cruzado para o 0-2, encerrando a pouca discussão que ainda havia sobre o resultado. A abrir o segundo tempo apareceu o 0-3 (50’), por Marcano, que confirmou, em cima da linha, um golo que seria de Felipe, que desviara um canto cobrado na esquerda – talvez o guarda-redes do Feirense pudesse ter feito mais quando a bola passou pela sua zona de acção. O quarto golo, novamente por André Silva, surgiu ao minuto 64. A partir daí o FC Porto reduziu a intensidade e jogo arrastou-se fastidiosamente até ao apito final, apesar de ocasionais avanços dos dragões. O Feirense ainda colocou uma bola na trave, mas o resultado não voltaria a sofrer alterações.

O FC Porto completou assim o seu sétimo jogo consecutivo sem sofrer golos. O ataque está, por enquanto, reabilitado, já que totaliza dez golos nos últimos três jogos, mas é importante não esquecer de que esta vitória aparece frente a outro emblema mal colocado na classificação – o Feirense era 16.º à entrada para a jornada. Exceptuando a primeira jornada, cinco dos sete triunfos do FC Porto no campeonato aconteceram frente a equipas abaixo do 10.º lugar no momento desses jogos. Será só uma estatística, ou um sintoma?

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Miran Pavlin às 19:10




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Dezembro 2016

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031