Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CORTE LIMPO



Domingo, 20.08.17

Liga NOS, 3.ª jornada - FC Porto 3-0 Moreirense FC - Do controlo ao domínio

FCPMFC.jpg

De volta ao Dragão, o FC Porto voltou a ser dominador, diante de um Moreirense que ficou preso na teia da velha máxima de uma equipa só conseguir jogar o que a outra deixa. A posse de bola quase constante dos da casa pouco espaço deixava para que os minhotos pudessem montar a eventual estratégia que traziam para o jogo. À posse portista juntava-se a pressão, nesses vinte minutos iniciais muito inclinados sobre o último reduto do Moreirense. Através de rápidas trocas de bola - algumas ao primeiro toque - e movimentações inteligentes, o FC Porto efectivamente cortava a respiração do adversário e ameaçava o golo a qualquer instante.
Seria preciso esperar então 18 minutos. Numa jogada simples, Brahimi trabalhou no meio e lançou o lateral Alex Telles, que cruzou certeiro para a cabeça de Aboubakar, que irrompeu solto pelo centro da área. Ainda os adeptos portistas se acomodavam depois do festejo do golo quando o ponta-de-lança bisou (21'), num lance em que os atacantes do FC Porto fizeram fila em frente à baliza como se alguém estivesse a vender alguma coisa. Marega foi o primeiro a rematar, para defesa incompleta de Jhonatan. Óliver Torres tentou uma recarga que o guarda-redes ainda susteve, até que Aboubakar finalmente acertou. E ainda estava lá Brahimi caso fosse necessário novo disparo.
A tranquilidade do 2-0 fez o FC Porto abrandar o ritmo, mas nem assim o Moreirense pôs a cabeça fora da toca. Entre um ou outro lance de maior perigo, quando se deu por ela já ia alta a segunda parte, e não havia indícios de que o jogo conhecesse novos capítulos. O FC Porto não só controlava, como dominava os acontecimentos e Sérgio Conceição aproveitou para dar minutos a Otávio (entrado ao intervalo) e a Hernâni (67'), substituindo respectivamente Brahimi e Corona. O minuto 77 trouxe o terceiro golo, a castigar uma hesitação dos centrais do Moreirense numa bola aparentemente inofensiva. Quem não hesitou foi, novamente, Aboubakar, que avançou decidido e rematou forte para carimbar o seu primeiro hat-trick pelos dragões.
Reduzido a um remate de Arsénio para boa defesa de Casillas (87'), o Moreirense pouco mais fez que sublinhar a justiça do triunfo portista, que assim segue no pelotão da frente da I Liga, formado pelos clientes habituais e pelo Rio Ave, e com a baliza ainda virgem. Um bom arranque, ao qual falta a peça-chave: a ida a Braga, naquele que se prevê ser o teste mais complicado da "primeira etapa" desta edição da Liga.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Miran Pavlin às 22:00




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Agosto 2017

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031