Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CORTE LIMPO



Quinta-feira, 26.05.16

MOREIRENSE FC 2015/16

O outro representante minhoto da Liga NOS conseguiu um pequeno milagre. Embora tenha terminado apenas um lugar abaixo em relação a 2014/15, esta época foi bastante mais difícil que a anterior. O mau arranque deixou os cónegos em grande sobressalto até que surgisse a primeira vitória, que se fez tardar até à jornada 10. Até aí, o Moreirense somara apenas quatro pontos, fruto dos empates com União (0-0), FC Porto (2-2), Tondela (1-1) e Académica (1-1). A igualdade com o FC Porto era o único sinal de que a equipa teria mais valor do que mostrava em campo, ainda para mais quando as restantes divisões de pontos aconteceram frente aos emblemas que ocupavam as três últimas posições nessa 10.ª jornada.

A direcção do clube resistiu à tentação de trocar de treinador, preferindo confiar que Miguel Leal encontraria uma solução para as desventuras da equipa. Afinal de contas, tratava-se do mesmo homem que orientou os cónegos na época passada. Foi a opção certa. Entre as rondas 10 e 15 o Moreirense venceu quatro partidas – Paços de Ferreira (2-0), Rio Ave (0-1), Nacional (2-0) e Boavista (0-3) – e ainda empatou com o Braga, somando 13 pontos que o içaram do 15.º para o 11.º lugar, a sua melhor classificação em toda a época. Guiado pelos golos de Rafael Martins, o Moreirense vivia mesmo um período áureo no departamento ofensivo, marcando golos em 14 jornadas consecutivas. Só o Benfica teve uma sequência mais longa. Depois do nulo caseiro com o Braga, na jornada 12, o Moreirense só voltou a ficar em branco na ronda 27, em novo empate a zero, agora no terreno do Paços.

O Moreirense ainda sofreu um ou outro resultado mais pesado, como o 5-1 em casa do Marítimo ou o 4-1 em Guimarães, mas os 19 pontos que somou na segunda volta foram suficientes para que os minhotos passassem nove jornadas no 14.º lugar. Faltava apenas a confirmação matemática da permanência, que surgiu a três jogos do fim. A tranquilidade daí resultante ainda permitiu ao Moreirense derrotar o Marítimo (2-1) na última jornada, subindo ao 12.º posto, por troca precisamente com os verde-rubros.

Rafael Martins foi, de longe, o nome maior da campanha do Moreirense. Os seus 16 golos tornaram-no no melhor marcador de sempre do clube na I Liga. Iuri Medeiros, emprestado pelo Sporting, foi o motor do meio-campo, enquanto a experiência de Danielson e Evaldo foi valiosa no sector mais recuado. A chegada de Fábio Espinho em Janeiro foi importante para o equilíbrio da equipa. Nildo foi outro dos homens em destaque. Os 38 golos do Moreirense ficaram repartidos por doze jogadores.

 

Contas finais

Campeonato: 12.º lugar, com 9v, 9e, 16d, 38gm, 54gs, 36pts

Taça de Portugal: afastado na 3.ª eliminatória

Taça da Liga: eliminado na fase de grupos

 

Para mais tarde recordar

02.01.2016, jornada 15 – vence no Bessa por 0-3; maior triunfo dos cónegos fora de portas na I Liga desde 2004/05 (0-4 em Coimbra).

 

Para esquecer

17.10.2015, Taça de Portugal – eliminado logo à 3.ª ronda, em casa do secundário Desportivo das Aves, por 3-2 após prolongamento;

23.01.2016, jornada 19 – ao perder com o Estoril por 1-3, o Moreirense continua sem vergar os canarinhos em casa em jogos da I Liga;

26.01.2016, Taça da Liga – tornou-se na primeira equipa nesta prova a sofrer seis golos no mesmo jogo. O Benfica foi o responsável pela indesejada proeza;

10.04.2016, jornada 29 – o empate a um golo em Braga significa que o Moreirense nunca aí ganhou para a I Liga.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Miran Pavlin às 12:15




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Maio 2016

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031