Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CORTE LIMPO



Segunda-feira, 16.06.14

Mundial 2014 - Jogos de 15 Junho

sapodesporto

GRUPO E – Estádio Nacional, Brasília

SUÍÇA                2 (Mehmedi 48’, Seferović 90’+3’)

EQUADOR          1 (Enner Valencia 22’)

O arranque do grupo E foi pautado pelo equilíbrio. Metro a metro, jogada a jogada, as equipas equivaleram-se, num jogo disputado ao ataque, e com grande entrega. O Equador chegou ao intervalo a sorrir, mas seria a Suíça a rir por último. Os europeus, contudo, precisaram de ir ao banco de suplentes buscar a chave que abriria as portas do triunfo.

Lançado para a segunda parte, Mehmedi igualou a contenda num lance tirado a papel químico do golo equatoriano, ao aparecer na zona fatal a cabecear após cruzamento da esquerda. O equilíbrio manteve-se até aos segundos finais, quando o outro homem que Hitzfeld fez entrar iludiu a marcação do Equador e atirou a contar.

A festa foi helvética, e impediu que se registasse a primeira igualdade neste Mundial.

 

GRUPO E – Estádio Beira-Rio, Porto Alegre

FRANÇA             3 (Benzema (P) 45’, Valladares (PB) 48’, Benzema 72’)

HONDURAS       0

Desde 1998 que a França não entrava no Mundial com uma vitória. Conseguiu-o finalmente, à custa de uma frágil equipa das Honduras, que praticou um jogo muito físico, com algumas entradas ríspidas à mistura.

Apesar disso, a França controlou todo o encontro, e viu a vida ficar mais facilitada perto do descanso, quando Wilson Palacios cometeu grande penalidade e acumulou amarelos. A abrir o segundo tempo surgiu o 2-0, naquele que foi o primeiro lance a precisar de tecnologia de linha de golo.

A nova funcionalidade da FIFA decretou que a bola cruzou a linha de golo na totalidade, mas as imagens televisivas, de vários ângulos, não dão essa ideia. O golo seria atribuído a Noel Valladares, na própria baliza, o que impediu Benzema de iniciar a campanha mundialista com um hat-trick, já que tinha sido ele o autor do remate cujo ressalto na trave o guardião hondurenho não conseguiu deter.

A França averbou então uma vitória tranquila, enquanto as Honduras ficam com vida muito difícil.

 

GRUPO F – Estádio Maracanã, Rio de Janeiro

ARGENTINA       2 (Kolašinac (PB) 3’, Messi 65’)

BÓSNIA-H.        1 (Ibišević 85’)

Dos principais pretendentes à vitória final, a Argentina terá sido o que teve o arranque mais sólido. Sem deslumbrar, contudo, a albiceleste montou uma teia defensiva à qual a estreante Bósnia teve muitas dificuldades em responder.

Começar com um autogolo logo aos três minutos não foi a melhor maneira de a Bósnia assinalar o seu primeiro jogo em fases finais, e ajudou a Argentina a impor a sua lei, ou pelo menos a controlar o jogo, mantendo-o em lume brando.

A Bósnia demorou a esquecer o deslize inicial e a aparecer no jogo. Só na segunda parte o conjunto europeu começou a pressionar mais assiduamente o sector recuado da Argentina, mas sem conseguir incomodar seriamente Romero. O golo bósnio surgiria mesmo, a cinco minutos do fim, quando Ibišević irrompeu pela esquerda e colocou a bola por entre as pernas de Romero, que saíra dos postes para fechar o ângulo.

Já era tarde. Antes disso já Messi, numa transição rápida do ataque argentino, tinha marcado o seu primeiro golo mundialista desde que em 2006, prestes a fazer 19 anos, marcou à Sérvia e Montenegro.

A Argentina, dada a pouca dificuldade teórica do seu grupo, pode ter aberto aqui o caminho para os oitavos-de-final.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Miran Pavlin às 12:00



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Junho 2014

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930