Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CORTE LIMPO

Todas as fotografias neste blog encontram-se algures em desporto.sapo.pt, salvo indicação em contrário



Domingo, 10.05.15

Liga NOS, 32.ª jornada – FC Porto 2-0 Gil Vicente FC – Ainda no retrovisor

Antes de mais, devo penitenciar-me pela má matemática, que me fez escrever disparates na conclusão do texto anterior. Apesar de derrotado, o Gil Vicente ainda não está despromovido, pois para que tal acontecesse o Setúbal teria que ter vencido e o Arouca, no mínimo, empatado. Uma vez que nada disso se verificou, o clube minhoto continua a sonhar com a salvação, da mesma forma que o FC Porto se mantém no retrovisor do Benfica, em condições de tirar proveito de um hipotético deslize encarnado.

A perseguição voltou a ter Jackson Martínez à cabeça. O colombiano foi o responsável pelos dois golos da noite, que apareceram quando mais precisava de romper o cerco que Jonas e Lima lhe montaram nas jornadas mais recentes. Mais que isso, Jackson parece ter regressado em força, já que o segundo golo surgiu num belo pontapé de bicicleta (86’) que confirmou o triunfo dos dragões.

Foi, acima de tudo, um final de tarde tranquilo no Dragão, com o FC Porto a controlar sem problemas de maior um adversário que decerto desejaria que este jogo tivesse aparecido mais cedo no calendário. Esse desejo terá crescido de intensidade logo aos onze minutos, quando Cadu derrubou Jackson dentro da área. Adriano defendeu a conversão de Quaresma, mas o alívio gilista duraria apenas uns segundos. A jogada continuou na direita do ataque portsta, de onde o mesmo Quaresma arrancou um cruzamento bem medido para a cabeça de Jackson, que não desperdiçou a oferenda.

Adriano evitou o segundo golo com algumas boas defesas, Helton anulou bem o perigo nas poucas vezes em que foi chamado a intervir, e só voltaria a cheirar a golo aos 73 minutos, quando o FC Porto enviou duas bolas aos ferros, a primeira por Martins Indi, e depois por Evandro, na segunda vaga do mesmo ataque. A tranquilidade acabaria mesmo por chegar e com ela a confirmação de que o FC Porto terá acesso directo à fase de grupos da próxima Liga dos Campeões.

Poderia ainda falar no pacto que Quaresma fez com o fora-de-jogo – arrisco dizer que todos os cinco adiantamentos contabilizados ao FC Porto foram ao Mustang – ou em mais uma amostra do fino trato de bola de Óliver, mas um jogo tão calmo só podia resultar num texto curto, pelo que me fico por aqui. O FC Porto cumpriu o seu dever, e segue agora para o Restelo para o penúltima jornada da época, onde tudo, ou nada, ficará decidido.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Miran Pavlin às 22:30



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Maio 2015

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31