Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CORTE LIMPO

Todas as fotografias neste blog encontram-se algures em desporto.sapo.pt, salvo indicação em contrário



Segunda-feira, 16.09.13

FC Porto 2-0 Gil Vicente FC - No poupar está o ganho

Mais um dérbi minhoto, como diria João Pinto. Da recepção ao Gil Vicente, à qual assisti in loco, não fica uma grande história para contar, como tantas vezes acontece em vésperas de jogos europeus.

O FC Porto venceu tranquilamente, numa partida morna, em que mais uma vez demonstrou que com Paulo Fonseca a equipa é mais elástica nas suas movimentações do que era com Vítor Pereira. O resultado é uma maior procura e abertura de espaços, forçando mais descompensações no adversário.

Em menos de meia hora os dragões colocaram o resultado fora de questão. E se é verdade que o Gil Vicente se apresentou no Dragão sem a sua dupla de centrais – que fora expulsa na jornada anterior, naquela heróica vitória sobre o Braga – também é verdade que não foi por aí que os gilistas não conseguiram intimidar como tinham feito na Luz.

Na vertigem das jogadas ao primeiro toque, Varela, que poderia agora ter a alcunha the fundamental one, demorou oito minutos a justificar as palavras de Paulo Fonseca durante a semana – “Varela pode ser fundamental”, “vai ser importantíssimo no FC Porto” – e cha cha cha Martínez, mesmo parecendo que está com a cabeça no clube que vai representar a seguir, voltou a picar o ponto. Até ao intervalo, do Gil Vicente nem sinal.

Só na segunda parte os minhotos se aproximaram mais da área adversária, numa altura em que a gestão de esforço portista lhes permitia ter mais bola e algum espaço para explorar. Ainda assim, só com relativo perigo, excepção feita a uma jogada em que Helton evitou no limite um lance semelhante aos que deram os golos do FC Porto. É a eterna questão de uma equipa só jogar aquilo que a outra deixa.

Com 12 pontos em 12 possíveis no campeonato, segue-se o arranque da Liga dos Campeões, com uma visita ao debutante Áustria de Viena, num estádio talismã para o FC Porto. Foi no Ernst-Happel que os dragões venceram a sua primeira Taça dos Campeões, e das duas vezes que os dragões lá voltaram (2002/03 e 2010/11, esta com um manto de neve a evocar Tóquio’87), a época terminaria com a conquista da Taça UEFA/Liga Europa. Será este novo regresso a Viena um sinal?

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Miran Pavlin às 14:27




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Setembro 2013

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930