Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CORTE LIMPO

Todas as fotografias neste blog encontram-se algures em desporto.sapo.pt, salvo indicação em contrário



Sábado, 06.06.15

FC Paços de Ferreira 2014/15 – 8.º lugar – 12v, 11e, 11d, 40gm-45gs, 47 pts

Paulo Fonseca fez aquilo que poucos treinadores fazem depois de treinar um grande: voltou ao leme de um clube menos proeminente, neste caso precisamente aquele que deixara em 2013. Era uma situação vantajosa para ambas as partes, que precisavam recuperar de uma temporada 2013/14 muito aziaga. Fonseca não deu conta do recado no FC Porto, enquanto o Paços só garantiu a manutenção num playoff diante do Desportivo das Aves.

As segundas núpcias do técnico na Capital do Móvel deram certo, já que além de reabilitar a sua própria imagem, devolveu o Paços ao futebol positivo que se tornou imagem de marca do clube. O arranque, no entanto, foi mais uma vez duro. Se em 2013/14 o Paços defrontou FC Porto e Benfica dentro das primeiras quatro rondas, desta vez os dois gigantes eram nada menos que os dois primeiro adversários e os castores nem sequer um ponto salvaguardaram.

Daí para a frente foi sempre a subir. Com efeito, o Paços começou em 16.º lugar, galgando posições consecutivamente até à nona jornada, na qual atingiu, imagine-se, o quarto posto, ao cabo de uma goleada sobre o Setúbal (4-1). Seguiu-se um meritório empate em Alvalade (1-1), seguido de nova igualdade, agora caseira com o Estoril (1-1). Os castores contavam então nove jogos sem perder, com cinco triunfos e quatro empates, mas não conseguiram manter o ritmo e as vitórias começaram a custar mais a aparecer.

Apesar disso, o Paços estava estabilizado na primeira metade da tabela. Moveu-se entre o sexto e o oitavo lugar até final do campeonato, e foi infeliz em não conseguir um lugar europeu, até porque era a equipa melhor colocada para tal à entrada para a derradeira ronda, onde defrontava um adversário directo. A derrota por 3-0 na Choupana nesse último dia foi um castigo imerecido. Ultrapassados por Belenenses e pelo próprio Nacional, os pacenses viram fugir o lugar nas pré-eliminatórias da Liga Europa no último suspiro.

Pelo futebol apresentado, o Paços de Ferreira merecia o acesso à UEFA mais que o Belenenses. Contabilizando apenas o campeonato, porque nas duas taças os castores acabaram por passar ao lado. Na Taça de Portugal ainda golearam por duas vezes, frente a Atlético de Reguengos (4-0) e Riachense (9-0), mas seriam surpreendidos em casa pelo Famalicão (1-2) nos oitavos-de-final; já na Taça da Liga despediram-se mal entraram em prova, na segunda fase, perdendo em duas mãos com o União da Madeira (6-4 no agregado).

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Miran Pavlin às 15:25




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Junho 2015

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930