Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CORTE LIMPO

Todas as fotografias neste blog encontram-se algures em desporto.sapo.pt, salvo indicação em contrário



Sábado, 03.01.15

I Liga, 15.ª jornada – Gil Vicente FC 1-5 FC Porto – Mais um prego

Pela terceira vez esta época o FC Porto chega à mão cheia de golos, e não desarma na perseguição ao líder da Liga. Se por um lado é obrigatório em qualquer circunstância derrotar o Gil Vicente, por outro diga-se que o FC Porto justificou por inteiro os números do resultado, através de uma exibição bem mais conseguida que com o Setúbal.

A inferioridade numérica dos gilistas terá ajudado, mas importa salientar que quando Jander recebeu ordem de expulsão (38’) já o FC Porto dominava tranquilamente o jogo. Com efeito, o Gil Vicente durou pouco mais que um quarto-de-hora, período em que colocou uma bola na trave por Paulinho, para depois Diogo Viana e Yiamissi forçarem Fabiano a defesas mais apertadas.

As rédeas do encontro passaram então para as mãos do FC Porto, mas seria só à bomba que o resultado começaria a avançar. O disparo foi de Casemiro, a uns bons 25 metros da baliza, com a trajectória da bola a sofrer um desvio em pleno ar. O segundo golo apareceria aos 56 minutos, por Martins Indi, num golpe de calcanhar a fazer lembrar o mítico golo de Madjer em 1987.

Por esta altura já o Gil Vicente estava soterrado pelas contrariedades não só deste jogo, mas de toda a campanha no campeonato, na qual ainda não venceu, já trocou de treinador e até já despediu o baluarte César Peixoto por razões que carecem de explicação mais clara.

O avolumar do marcador acabou por ser natural, mas o FC Porto fez questão de lhe continuar a dar um toque de classe. Não tanto no golo de Brahimi, mas sim nos de Óliver, que picou a bola sobre Adriano após tabelinha com Adrián, e de Jackson, que teve tempo para receber a bola de costas para a baliza, virar-se e enquadrar-se antes de desferir um remate em arco.

Vítor Gonçalves assinou o ponto de honra gilista – 1-3 na altura –, que atenuou a profundidade do prego que o FC Porto adicionou ao caixão do clube de Barcelos, que se mantém colado ao último lugar.

Já os dragões vão cumprindo o seu dever, mas continuam a precisar de auxílio externo para se aproximarem do desejado primeiro lugar da classificação.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Miran Pavlin às 23:55




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Janeiro 2015

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031