Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CORTE LIMPO

Todas as fotografias neste blog encontram-se algures em desporto.sapo.pt, salvo indicação em contrário



Domingo, 05.01.20

Liga NOS, 15.ª jornada - Sporting CP 1-2 FC Porto - Borrego

SCPFCP.jpg

Foi um clássico de forte conotação gastronómica. Além de ser o prato forte da jornada, juntava duas equipas entre a fome e a vontade de comer; e ainda podia haver borrego no final. Antes, porém, havia um jogo de futebol para disputar. Seria o FC Porto a sair na frente (6') graças a um golo quase por acaso de Marega. Lançado por Corona, o maliano desmarcou-se bem, mas dominou tão mal a bola que enganou o guarda-redes. Pelas imagens, fica a ideia de que Marega queria tirar Luís Maximiano do caminho para depois encostar, mas esse toque imperfeito acabou por ser o suficiente para abrir o marcador. Perto do intervalo (44'), uma má reposição de Marchesín deixou Otávio exposto, permitindo ao Sporting construir uma boa jogada colectiva que terminou com um remate de Acuña, ao primeiro poste, para o golo do empate. No segundo tempo os leões coleccionaram lances de grande perigo, mas não houve meio de atinarem com a baliza. Enquanto Vietto encontrou o poste (49'), os remates de Luiz Phellype (55' e 62') e Bruno Fernandes (58') saíram todos um cabelo ao lado do poste. No mais flagrante dos lances (63'), Vietto disparou por cima quando parecia ter o golo feito. Por seu turno, o FC Porto fez cumprir a velha máxima de que quem não marca, sofre (73'). Num canto batido por Alex Telles, Soares ficou solto de marcação e elevou-se para um cabeceamento a contar, em zona frontal. Os dragões teriam mais duas oportunidades claras, mas Maximiano brilhou em ambas, primeiro a negar Soares, que se isolou após tabelinha com Luis Díaz (75'), e mais tarde ao fazer uma óptima defesa a remate do colombiano (90'+2'). O trabalho de Díaz para se enquadrar merecia melhor sorte, mas é para defender que o guarda-redes está lá. O jogo acabou por cair para o lado do FC Porto, mas apetece pensar que se a partida fosse, por exemplo, da época 2015/16, um desses lances do Sporting teria dado em golo, o cabeceamento de Soares teria saído ao lado, e o Sporting teria vencido por 2-1. Uma vez que assim não foi, é mesmo o FC Porto que pode saborear a carne de um borrego que crescia desde Outubro de 2008, data do seu último triunfo em casa dos leões. Já o Sporting fica a 16 pontos da liderança. É certo que no futebol tudo muda demasiado depressa, mas parece certo que o borrego leonino, no que respeita à conquista do campeonato, vai mesmo atingir 18 anos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Miran Pavlin às 23:59


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Janeiro 2020

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031