Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CORTE LIMPO



Quarta-feira, 18.07.18

Mundial Rússia 2018 - GRUPO E

17 Junho - Samara - Costa Rica 0-1 Sérvia (Kolarov 56')

Nota: 3

CRCSRB.jpg

Costa Rica e Sérvia protagonizaram um jogo de grande equilíbrio, decidido num lance de bola parada, no caso um livre directo batido com mestria por Kolarov. Embora os primeiros dez minutos tenham sido abertos, a partida logo se tornou num jogo do gato e do rato. Não espantou, portanto que se tenha resolvido de uma das formas habituais em jogos com estas características - sendo as outras um momento de génio, um auto-golo ou um ressalto feliz. Em vantagem os sérvios retraíram-se, mas os ticos não tiveram o engenho necessário para criar perigo continuado.

 

17 Junho - Rostov-do-Don - Brasil 1-1 Suíça (Coutinho 20')(Zuber 50')

Nota: 3,5

BRASUI.jpg

Depois de uma fase de qualificação irrepreensível desde que Tite assumiu o comando, o Brasil encravou no arranque da fase final, diante de uma Suíça que nunca entrou em pânico perante os melhores momentos do escrete. Importa realçar que os helvéticos fizeram eles próprios uma qualificação meritória, pese embora tenham competido num grupo humilde, pelo que este empate não será assim tão surpreendente. O Brasil foi melhor na primeira parte e Coutinho assinou um golaço num remate cruzado em arco, mas depois de sofrerem o empate ainda a frio na segunda parte, os canarinhos não foram capazes de elevar o ritmo. A coesão suíça fez o resto, dando um condimento extra a um grupo que parecia resolvido de antemão.

 

22 Junho - São Petersburgo - Brasil 2-0 Costa Rica (Coutinho 90'+1', Neymar 90'+7')

Nota: 3,5

BRACRC.jpg

O Brasil sofreu a bom sofrer para levar de vencida a Costa Rica, num jogo que podia ter sido resolvido bem antes dos descontos, face ao sufoco que os ticos viveram de cada vez que a canarinha avançava sobre o seu último reduto. Mas apenas na segunda parte, pois o intervalo chegou sem que houvesse algo de importante a assinalar. A Costa Rica aproveitou os intervalos da chuva para subir um pouco no terreno, mas pode dar-se por feliz por ter escapado a uma goleada. E como água mole em pedra dura, tanto bate até que fura, o período de compensação traria os golos do alívio brasileiro. Duro para a Costa Rica.

 

22 Junho - Kaliningrad - Sérvia 1-2 Suíça (Mitrovic 5')(Granit Xhaka 52', Shaqiri 90')

Nota: 4

SERSUI.jpg

Por muito que se quisesse fugir aos contornos políticos subjacentes ao jogo, no final não lhes era possível escapar, já que os golos do triunfo helvético foram apontados por homens de origem cosovar-albanesa. A Sérvia foi melhor ao longo de toda a primeira parte, mas a Suíça nunca esteve fora do jogo. Após o intervalo, e ainda sem se perceber qual a tendência que o jogo tomaria, os suíços empatam, num remate de ressaca de Xhaka. Um golaço, que em última instância fez com que os sérvios se atrevessem menos no ataque. Até porque um eventual empate não deixava de lhes ser mais conveniente. Para a Suíça, contudo, não o era, pelo que o jogo se manteve vivo. Mas nem sempre bem jogado. Corria o último minuto do tempo regulamentar quando um ataque rápido deixou Shaqiri isolado a caminho da baliza. A caminho do golo tão decisivo quanto político. O desfecho do encontro nada decidiu, mas a Suíça fica mais perto do apuramento.

 

27 Junho - Moscovo (Spartak) - Sérvia 0-2 Brasil (Paulinho 36', Thiago Silva 68')

Nota: 3

SRBBRA.jpg

O Brasil garantiu um lugar nos oitavos-de-final sem o sofrimento vivido na partida com a Costa Rica, pese embora a Sérvia não tenha sido um adversário fácil. Os balcânicos procuraram ter a bola e forçar descompensações no escrete, mas falta-lhes um ou dois elementos desequilibradores. Além de faltar um cheirinho do joga bonito associado ao Brasil - a antiga Jugoslávia chegou a ser apelidada de Brasil da Europa. Ainda assim, o Brasil acabou por nem precisar de jogar como nunca para encaminhar o jogo a seu favor. Um magnífico passe de Paulinho para a desmarcação de Coutinho deu o primeiro golo canarinho; Thiago Silva mataria o jogo ao desviar um canto, ao primeiro poste. A Sérvia foi, apesar de tudo, uma digna vencida. O Brasil venceu o grupo.

 

27 Junho - Nizhny Novgorod - Suíça 2-2 Costa Rica (Dzemaili 31', Drmic 88')(Waston 56', Sommer p.b. 90'+3')

Nota: 4
Enquanto a Suíça precisava, na melhor das hipóteses, de um ponto para seguir em frente, os ticos já estavam eliminados. A defesa da honra era o seu único propósito. E ninguém pode dizer que os costa-riquenhos não o tenham feito. Assustaram os suíços - bola ao ferro, defesa apertada de Sommer - e recuperaram de duas desvantagens, a última já ao cair do pano, num penálti que bateu na trave e na cabeça de Sommer antes de entrar. A Suíça, quiçá também jogando com o que se passava no outro jogo, fez o suficiente para não perder e segue em frente como segunda classificada do grupo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Miran Pavlin às 13:30




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Julho 2018

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031