Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CORTE LIMPO

Todas as fotografias neste blog encontram-se algures em desporto.sapo.pt, salvo indicação em contrário


Domingo, 25.08.13

Académica 0 - Sporting 4 - O futebol continua

Ontem o Sporting deslocou-se a Coimbra para rubricar uma exibição consistente que lhe valeu os 3 pontos. Numa fase em que os processos de jogo estão ainda a ganhar rotinas, a equipa respondeu bem, conseguindo por-se em vantagem a meio da primeira parte. Com William Carvalho a impor o seu físico na sua zona de acção e Adrien Silva a disputar todos os lances com intensidade e agressividade, a Académica teve muitas dificuldades em desenvolver o seu jogo ofensivo, desaparecendo do jogo quando ficou reduzida a 10 elementos, já na segunda parte, no lance da grande penalidade que veio a resultar no terceiro golo do Sporting. No lado oposto, municiados pelos homens do meio campo, ambas as alas do Sporting funcionaram em bom nível, levando à construção deste resultado. Foi notória a gestão de esforço da equipa a seguir ao 4º golo, não forçando a obtenção de um resultado mais dilatado, mas depois da questão dos 3 pontos estar assegurada a diferença de golos não era já a variável mais importante. Houve ainda tempo para experimentar Rojo na esquerda, com Dier ao lado de Maurício e ver Slimani em acção por alguns minutos.
 
Destaco Carrillo (um jogador muito evoluído tecnicamente e muito forte nos duelos individuais, como um forte arranque de época que espero que seja para manter), Jefferson (regular a defender, acrescenta profundidade no ataque), William Carvalho (importante no primeiro momento de construção), Adrien Silva (joga e faz jogar) e Wilson Eduardo (detentor de um estilo menos exuberante do que o seu colega Carrillo, tem demonstrado vontade e objectividade). Destaco também o golo de Rojo, que assim consegue ultrapassar o registo de Anderson Polga (!) no campeonato. 
 
Tendo em conta a filosofia jogo-a-jogo que foi apresentada no lançamento desta nova época, os 6 pontos nas duas primeiras jornadas não surpreendem. A equipa continua a crescer e a melhorar alguns aspectos do seu jogo. É certo que os adversário não eram de nomeada, mas na época passada foi contra este tipo de adversários que o desastre se construíu. O adversário seguinte será já um teste duro a esta equipa, exigindo grande intensidade em todos os momentos do jogo e concentração total. 
 
Uma nota final a propósito do caso Bruma. Como há muito já se percebeu, este não é um caso Sporting vs Bruma, mas sim um caso Sporting vs Agentes. E mais uma vez ficou claro que outro qualquer resultado que não seja favorável ao Sporting será sempre uma derrota do futebol em geral. Infelizmente, os parasitas que estão a "gerir" a carreira do promissor Bruma vão tentar perpetuar esta guerra, com grande dano da sua evolução. Não renovando, Bruma ficará um ano a manter a forma sozinho e sem competição, ficando a dúvida se Bruma conseguirá recuperar o tempo perdido, caso não comece a competir com regularidade. Isto é, nada garante que Bruma jogue com regularidade em 2014/2015 caso assine pelo Galatasaray ou qualquer outro emblema. A inflexibilidade do Sporting tinha já garantido uma vitória ao clube, permitindo a renovação tranquila com uma série de jovens da equipa B. A inflexibilidade neste caso continuará a ser uma vitória. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Kirovski às 10:56

Domingo, 07.07.13

Pré-época - Novelas do Sporting

 

Foram já muitas as novelas à volta do Sporting desde que a época acabou. Aliás, até houve uma que começou antes disso: a continuação do Prof. Jesualdo. Pois é, o homem era a pessoa ideal para continuar o projecto, porque tinha feito um grande trabalho nos meses anteriores etc. Discordo. Fez os mínimos, o trabalho possível no meio do caos. Todos os sportinguistas lhe estão gratos pelo trabalho que desenvolveu mas ficamos por aí. Isto é, recuso a acreditar que o Prof. Jesualdo era a única pessoa capaz de fazer um bom trabalho em 2013/14. Até porque o Prof. não tem nem nunca teve um estilo de futebol que entusiasmasse. Portanto, é óbvio que o Sporting não iria renovar com o Prof. fosse qual fosse o preço. Quanto à solução arranjada será assunto para outro post.


Depois as despensas e as renovações. Se há algo que é unânime é a opinião sobre a gestão do Eng. Godinho Lopes. Sempre me pareceu um indivíduo com boas intenções, mas que infelizmente não percebia patavina sobre futebol. Rodeou-se dos maiores craques no assunto (Duque & Freitas) mas deixou-se facilmente manietar e embarcar em negócios que interessaram apenas a quem recebeu comissões e nunca ao Sporting. Infelizmente os problemas não acabaram com a saída do Eng. Godinho, muito pelo contrário. A herança é pesada e a situação grave. Evitando falar dos negócios verdadeiramente ruinosos, como a "compra" do Miguel Lopes (ao que parece já muito próximo de seguir viagem para França), a colecção de internacionais na casa dos 30 com ordenados chorudos é o grande problema deste defeso. Mesmo sendo apreciador das qualidades do Onyewu (e de ter uma certa pena que ele não continue na equipa), creio que este é mesmo o maior desafio do Inácio para este verão: despachar estes activos sem os desbaratar, fazendo com que o Sporting perca o menos dinheiro possível e se possível ainda consiga sacar algum.


Outro dossier que transita da direcção anterior é o da renovação de contratos, de uma série de jovens que em condições normais teriam feito uma boa época na equipa B. Mas com o caos da época passada, tiveram de ser usados na equipa A onde não deram muito má conta do recado. Os casos bicudos são os de Tiago Ilori e Bruma. Infelizmente há muitos anos que o futebol é mais negócio do que paixão e há muito que o futebol está rodeado de parasitas que tentam sacar para si uma boa fatia do dinheiro que circula entre clubes e jogadores. Neste caso particular os jovens Ilori e Bruma serão feitos exemplos para o futuro, para o bem ou para o mal. Porque com Bruno de Carvalho parece-me que só existem dois cenários possíveis: ou renovam pelos valores que o Sporting quer e continuam a jogar regularmente no Sporting, beneficiando da exposição que o clube dá e da carência de jogadores que existe neste momento para se afirmarem ou.... encostam às boxes até terminar o contrato e depois logo se vê. Há uma coisa que eles tem de perceber: há uma grande diferença entre chegar a um Chelsea tendo custado 15 milhões ou vindo a custo zero. Pode parecer que as oportunidades são as mesmas mas não são. Um jogador de 15 milhões é um investimento avultado que tem de ser acarinhado e protegido, para poder ser rentabilizado. Um jogador que chega a custo zero é só mais um... que ao primeiro erro se arrisca a ir parar à bolsa de emprestados. Há excepções como em tudo na vida, mas há que ter juízo. Pessoalmente, com um cenário ou outro, os interesses do Sporting serão sempre salvaguardados, porque os que vierem a seguir perceberão que as coisas são como são. Não são como os empresários, jornalistas ou demais parasitas querem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Kirovski às 12:41



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Junho 2019

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30